conecte-se conosco
Cursos 24 Horas - Cursos 100% Online com Certificado
-

Denúncia

Com apenas três leitos de UTIs disponíveis, Delphina Aziz pede socorro.

Publicado

em

Durante a atualização dos casos do novo coronavírus (Covid-19) no Amazonas, na tarde desta quarta-feira, 15, a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) revelou que o Estado dispõe de apenas três Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) para novos pacientes do vírus no Hospital Delphina Rinaldi Abdel Aziz. O Estado já registrou 1.554 casos, sendo 1.350 concentrados na capital e 204 espalhados no interior.
 
Com o limite de atendimento no Hospital Delphina Aziz praticamente na sua totalidade, a secretária de saúde, Simone Papaiz, disse que os pacientes só devem procurar o Hospital 28 de Agosto, Platão Araújo, além do próprio Delphina somente se constatarem a gravidade dos sintomas.
 
“O Hospital Delphina Rinaldi Abdel Aziz é uma unidade hospitalar com uma capacidade operacional que ainda não está na sua totalidade. Saímos de 134 leitos para 213 leitos. Desses 213 leitos, temos 75 leitos de UTI, saímos de 50 leitos e avançamos para esse total. Desses 75, hoje, às 8h tínhamos três leitos”, ressaltou a secretária.
 
Simone Papaiz explicou que as unidades de atendimento para a Covid-19 estão no atendimento máximo, por isso, ela reforçou as pessoas a procurarem as unidades hospitalares somente em casos urgentes. “Casos levem devem ficar em casa, e procurem em primeiro lugar, em casos leves e moderados, a atenção básica do município. O nosso fluxo de atendimento está muito alto, por isso, é interessante as pessoas terem essas distinções de procurar uma unidade básica e hospitalar”, destacou Simone Papaiz.
 
Conforme a secretária, o paciente que chega na unidade hospitalar é encaminhado para uma “sala rosa” que é preparada com leitos. Simone explicou que nesta terça-feira, 14, no Hospital 28 de Agosto já havia 40 salas rosas reservadas para a Covid-19.
 
O Estado do Amazonas registou até a tarde desta quarta-feira, um total de três crianças com menos de 5 anos infectadas pelo novo coronavírus (Covid-19), além de oito casos suspeitos. As informações foram confirmadas pela FVS e Secretaria de Estado da Saúde (Susam).
De acordo com o infectologista da Fundação de Medicina Tropical (FMT), Marcus Vinícius, existe uma grande preocupação dois pais por conta de suspeitas de infecção pela Covid-19. “O que temos visto no Amazonas é o que estamos vendo no mundo inteiro. As crianças se infetam, passam a ser portadoras do vírus, mas, o quadro clínico dessas crianças, geralmente são muitos leves”, ressaltou o médico.
 
Marcus Vinícius destacou que no Hospital Delphina Rinaldi Abdel Aziz não tem crianças internadas. “Essas crianças não estão indo para leitos de UTIs (Unidade de Terapia Intensiva). É uma tranquilidade que as pessoas precisam ter, pois, nós precisamos se concentrar no atendimento daqueles pacientes que estão em maior risco. Estamos falando das pessoas com hipertensão, com diabetes e as pessoas mais idosas”, disse Marcus.
 
De acordo com a secretária de saúde, o estado do Amazonas iniciou um trabalho nesta terça-feira, 14, com profissionais do Hospital Sírio Libanês para fazer um desenho da crise do Covid-19 no Amazonas. “Esse é composto por profissionais estratégicos da Susam, da FSV, das cooperativas médicas e representantes do município”, disse Simone.

Informação com veracidade é a marca registrada do nosso site 📰

Mais notícias