conecte-se conosco
Cursos 24 Horas - Cursos 100% Online com Certificado
-

Denúncia

Bradesco é acusado de roubar vagas para seus conveniados em hospital público de Manaus

Publicado

em

O presidente da rede de hospitais Samel, Luís Alberto Nicolau, denunciou o plano de saúde Bradesco de roubar vagas em hospital de campanha de Manaus.
De acordo com vídeo que gravou na noite de ontem (7), Alberto Nicolau afirmou, de forma categórica, que o plano particular encaminhou clientes para tratamento do coronavírus (covid-19) na unidade pública. Sem pagar nada por isso.
 
“Vocês estão roubando vaga de uma pessoa pobre”, acusou ele.
 
Além disso, Alberto Nicolau acrescentou:
 
“Vocês, que já exploram a população com juros exorbitantes […] não podem fazer isso, ficar roubando os leitos da população”.
 
Por exemplo, o executivo da Samel citou o caso de uma gerente do banco Bradesco. Conforme explicou, ela foi internada no hospital de campanha público.
 
“O hospital de campanha deu, anteontem, alta para uma gerente de sua agência. E eu estou falando isso. Eu tenho provas. Nós já atendemos, no mínimo, que a gente sabe, dois clientes de vocês”.
 
Conforme o presidente da Samel, a empresa Bradesco argumentou que iria ressarcir ao SUS os custos do atendimento.
Porém, Alberto Nicolau rebateu que o hospital de campanha não é credenciado no SUS. Dessa maneira, exige que a empresa pague a despesa particular para reinvestimento no hospital público.
 
“Vocês procurem o prefeito porque terão de pagar as internações que estão fazendo. O hospital de campanha não é credenciado SUS. Então, vocês, amanhã, vão ter de acertar as contas. Porque vocês estão roubando a vaga de pobre”.
 
Essa unidade se integrou à rede pública de saúde do Amazonas de forma emergencial. Para isso, Samel, Prefeitura de Manaus, instituto Transire e outros firmaram parceria.

Informação com veracidade é a marca registrada do nosso site 📰

Mais notícias