conecte-se conosco
Cursos 24 Horas - Cursos 100% Online com Certificado
-

Estupro

Suspeito de estuprar a enteada de 6 anos é preso, na zona Oeste de Manaus

Publicado

em

Manaus – Na manhã desta quarta-feira (14), um homem de 32 anos, identificado apenas como Sílvio, foi preso suspeito de ter abusado sexualmente por meses da enteada, que no tempo que sofreu os abusos, tinha apenas seis anos de idade.  A prisão ocorreu no Beco Cristóvão, bairro da Compensa, zona oeste de Manaus.

De acordo com a mãe da vítima, e ex-companheira do acusado, ela descobriu através de uma carta o que havia acontecido com a filha há anos atrás, carta esta, de despedida. A adolescente, que atualmente tem 15 anos, foi supostamente abusada por Sílvio quando era apenas uma criança. O abuso destruiu o psicológico da menina com o passar dos anos, fazendo com que ela tentasse tirar a própria vida, pela primeira vez, aos 10 anos de idade.  Frequentemente, a jovem ainda se automutila.

Não sei se vão chegar a ler isso, mas preciso desabafar! Estou cansada, exausta, com uma enorme vontade de desistir de tudo. Já não consigo mais, estou desistindo aos poucos, já estou morta por dentro, tão quebrada que vocês nem imaginam. Queria tanto que parasse de doer, é insuportável às vezes, e a ideia de acabar com essa dor me soa tão agradável que penso realmente em fazer. Já tentei antes mas não consegui, mas, hoje, pensei em tentar de novo, por que qual o sentido da vida se você só sente dor? Que sentido faz viver como uma pessoa vazia? Nenhum! E é por isso que eu estou cansada dessa dor sem fim, cansada de me olhar e sentir nojo, aí eu penso que não foi minha culpa, mas ainda assim não consigo esquecer a dor.”

Esta foi parte da carta que a mãe, identificada como Elisangela, leu em 2019. Ao ter conhecimento do caso, Elisangela prestou queixa e ficou todos os dias indo na delegacia. Ela também relatou que não teve paz por esse um ano de buscas pelo ex-marido, que não dormia com medo da filha se matar. 

Elisangela e Sílvio se separaram por outros motivos, apenas quando o suspeito estava longe, ela soube do que ocorria dentro da casa dela pelo período de seis meses.  

O trauma e o medo perseguem até hoje a adolescente, que ainda este ano entrou em uma depressão mais profunda ainda porque estava sendo perseguida pelo acusado quando saía da escola. Atualmente, a jovem tem acompanhamento psicológico constante feito por duas profissionais.

A família chegou a mudar de endereço com medo de que ele voltasse a ameaçar a vida da jovem.  Hoje, Sílvio foi preso e a família pode ter um pouco de paz.

A informação com veracidade é a marca registrada do nosso site 📰

Mais notícias