conecte-se conosco
Cursos 24 Horas - Cursos 100% Online com Certificado
-

Saúde

Hospital Adventista de Manaus é mais um a confirmar 100% de ocupação

Publicado

em

Manaus – O Hospital Adventista de Manaus é mais um a repetir o que fez a Santa Júlia na noite de domingo e anunciar que estão 100% ocupado. O comunicado nas redes sociais foi feito na tarde desta segunda (28) e já está causando comentários nas redes sociais.

Lamentavelmente a unidade teve de suspender os atendimentos particulares, ou seja, mesmo que você tenha como pagar não tem como ser atendido. A segunda onda de Covid-19 bate forte, mas as ruas seguem lotadas e muitos não se previnem.

MUTAÇÃO DO VÍRUS

Uma questão que está despertando a curiosidade dos cientistas é sobre o modo como o vírus sofreu mutação.

“Ele tem um número surpreendentemente grande de mutações, mais do que esperaríamos, e algumas parecem interessantes”, disse Nick Loman, professor do UK Genetics Consortium.

Existem dois conjuntos notáveis ​​de mutação no Sars-CoV-2 (coronavírus que causa a doença covid-19).

Ambos são encontrados na proteína spike, que é a chave que o vírus usa para abrir a porta de entrada nas células do nosso corpo e sequestrá-las.

A mutação N501 altera a parte mais importante do spike, conhecida como “domínio de ligação ao receptor”.

É aqui que o spike faz o primeiro contato com a superfície das células do nosso corpo. Quaisquer alterações que tornem mais fácil a entrada do vírus provavelmente serão uma vantagem para o patógeno.

“Parece ser uma adaptação importante”, disse Loman.

A outra mutação — batizada de H69/V70 — apareceu algumas vezes antes, incluindo os visons infectados na Dinamarca.

A preocupação era que os anticorpos do sangue daqueles que sobreviveram ao novo coronavírus fossem menos eficazes na defesa contra a nova variante do vírus.

Mais uma vez, serão necessários mais estudos de laboratório para realmente entender o que está acontecendo.

Alan McNally, professor da Universidade de Birmingham, disse: “Sabemos que existe uma variante, não sabemos nada sobre o que isso significa biologicamente. É muito cedo para fazer qualquer inferência sobre o quão importante isso pode ou não ser.”

Para ele, “não há motivo para histeria”.

Jonathan Ball, professor de Virologia Molecular da Universidade de Nottingham, disse: “A informação genética em muitos vírus pode mudar muito rapidamente e às vezes essas mudanças podem beneficiar o vírus — permitindo que ele se transmita de forma mais eficiente ou escape de vacinas ou tratamentos — mas muitas mudanças não surtem efeito algum. Mesmo que uma nova variante genética do vírus tenha surgido e esteja se espalhando em muitas partes do Reino Unido e em todo o mundo, isso pode acontecer puramente por acaso”.

“Portanto, é importante que estudemos quaisquer alterações genéticas à medida que ocorrem, para descobrir se estão afetando o comportamento do vírus e, até que tenhamos feito esse importante trabalho, é prematuro fazer qualquer afirmação sobre os impactos potenciais da mutação do vírus.”

Depois do anúncio do governo britânico, o termo “covid-20” começou a viralizar nas redes sociais.

Para Willem van Schaik, diretor do instituto de microbiologia e infecções da Universidade de Birmingham, é importante “evitar qualquer dúvida (se é que existe alguma), isso não é uma covid-20. Covid-20 não existe. Isso é uma mutação/variação do vírus que causa a covid-19 e seu impacto na doença e na transmissão é completamente desconhecido”.

A informação com veracidade é a marca registrada do nosso site 📰

Mais notícias