conecte-se conosco
Cursos 24 Horas - Cursos 100% Online com Certificado
-

Saúde

Um inimigo invisível, falta de colaboração e peculato destruindo famílias

Publicado

em

Manaus – Atualmente estamos vivendo uma pandemia devastadora que não escolhe homens, mulheres, crianças, classe social e raça, ela vem silenciosa e destroe famílias e interrompe sonhos. Esse é chamado de Coronavirus (Covid-19), um inimigo cruel e silencioso, que age na bateria do nosso corpo, o pulmão.

No atual momento que o mundo enfrenta, Manaus/Am é um dos locais mais afetados pelo vírus, ceifando milhares de vidas. Para colaborar com o vírus, governantes sem preparo e planejamento ficam perdidos em meio as mortes. O governo estadual afundado em acusações, tais como, pertencimento a organização criminosa, corrupção, fraude a licitação e desvio de recursos públicos federais. Além das acusações, não teve planejamento e preparo para uma segunda onda do vírus, fechando leitos de UTIs no hospitais e deixando com que faltasse oxigênio, jogando assim a culpa para fornecedores, levando a vida de centenas de pacientes mortos por asfixia.

O governo municipal não foi diferente, o antecessor do atual prefeito David Almeida não colaborou, Arthur Virgílio Neto diariamente entrando em contenda com Governo Federal e Estadual por pura politicagem (Como de costume). Após a primeira onda ordenou o fechamento dos hospitais de campanha, mal sabia ele que o inimigo implacável (Covid-19) havia recuado e não eliminado.

Chega a segunda onda da infestação, mesmo assim políticos causam centenas de aglomerações pela cidade, afinal o que importa, a ambição pelo poder é maior que a consciência de que vidas sumiriam após aquela fase política, e assim foi.

A população teve/tem sua parcela de culpa, nossos governantes por piores que sejam, avisaram para tomar as medidas sanitárias. Foram elas…O uso de máscara, uso do álcool em gel e o distanciamento social, esse último foi ignorado, pessoas faziam festas e encontros clandestinos, onde se escondiam das autoridades, mas do vírus foi impossível. O comércio é fechado e medidas restritivas aplicada, de nada adianta.

Em cada encontro, mais e mais pessoas eram contaminadas e assim levando o vírus para seus familiares que respeitavam o isolamento, mas já era tarde, os hospitais entram em colapso total, pessoas começaram a procurar por atendimento e os hospitais já estão lotados, pessoas começam a morrer, ou por falta de atendimento, ou por falta de leitos e respiradores. Estamos no segundo surto, esse mais cruel, os governantes e a população não esperavam uma força maior e o vírus pega todos de surpresa.

Sabíamos que ele estava escondido, mas não sabíamos que ele estava se preparando para atacar de forma tão letal, até o mais pessimista se surpreendeu.

Chega a vacina de várias partes do mundo e Manaus recebe sua parcela. Novamente o escândalo vem a tona, o que era pra ser a salvação, se transforma em mais um problema. Começam a imunizar autoridades e pessoas que nunca tiveram na linha de frente ao combate, deixando assim soldados da linha de frente desprotegidos, surgindo assim mais um escândalo envolvendo Manaus.

Vereadores (maioria) se escondendo, leitos de UTIs já não existem, pacientes morrem na porta dos hospitais, a falta de oxigénio é realidade. Artistas se reunem e enviam mais e mais cilindros de oxigênio, nada disso resolve, o vírus continua a atacar e destruir famílias. O pior de tudo, o vírus da corrupção continua entranhado no estado e “autoridades” fecham os olhos para atual situação.

Estamos em guerra e todos devem colaborar, eliminando primeiramente o coronavírus (Covid-19), em seguida o vírus chamado corrupção que persiste em rondar não só o estado, mas todo território Nacional.

A informação com veracidade é a marca registrada do nosso site 📰

Mais notícias