conecte-se conosco
Cursos 24 Horas - Cursos 100% Online com Certificado
-

Política

Suspeito por vários crimes, Eduardo Braga é rejeitado pela população nas redes sociais

Publicado

em

Amazonas – Buscando permanecer no quadro político no Amazonas, o senador Eduardo Braga (MDB) paga a rede social Facebook, diversos posts patrocinado de olho em 2022. Em uma tentativa desesperada de tentar ganhar a confiança da população Amazonense, uma alta bagatela é paga a rede social.

Em um dos posts patrocinado, o senador sofreu uma rejeição significativa por parte da população que não aceita a permanência do senador entre os políticos do estado. Eduardo Braga foi acusado de ter recebido na campanha de 2014, R$ 6,08 milhões de forma ilegal do grupo JBS, assim como outros integrantes do partido.

Em 2018 o ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal), autorizou a abertura de um inquérito para apurar um suposto esquema de pagamentos milionários do grupo J&F a congressistas do MDB, entre eles o senador Eduardo Braga (AM). As suspeitas foram levantadas nas delações premiadas do executivo Ricardo Saud e do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, e envolvem também os senadores Jader Barbalho (MDB-PA), Eunício Oliveira (MDB-CE), Renan Calheiros (MDB-AL), Valdir Raupp (MDB-RO) e o ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Vital do Rego.

Há tempos a população Amazonense vem dizendo não ao senador. Em 2018, Luis Castro (Rede) ganhava de Eduardo Braga para o senado e o interior do Amazonas elegeu Braga com uma diferença de 3.000 votos. Na capital o povo disse não para Eduardo Braga.

O fato é que nos bastidores da política, o nome de Eduardo Braga vem sendo cotado para o governo do Estado, mas com uma péssima reputação, dificilmente Braga chegue ao menos entre os três mais votados. A população conhece o senador e as suspeitas que cercam a má gestão do político Amazonense.

A informação com veracidade é a marca registrada do nosso site 📰

Mais notícias