conecte-se conosco

Presídio

Abandonado, Vidal Pessoa segue sem utilidade, anos após a desativação

Publicado

em

Manaus – O prédio onde funcionava a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa está desativado há mais de 4 anos, em Manaus, e segue fechado desde então. Na época em que o prédio deixou de sediar a unidade prisional, ele foi entregue para a Secretaria de Estado de Cultura (SEC), e deveria ser transformado em um centro cultural, projeto que ainda não foi realizado.

Atualmente, a estrutura da Cadeia Pública permanece sem nenhum tipo de reforma. Funcionários de uma empresa de segurança, que preferiram não se identificar, informaram que foram contratados há cerca de seis meses para fazer a vigilância do prédio, 24 horas por dia.

Segundo eles, o local havia se tornado abrigo para moradores de rua e alvo de pessoas que começaram a roubar estruturas de ferro do prédio, como uma parte das grades da frente da Cadeia Pública.

Eles estavam roubando tudo aqui. Está tudo revirado e depenado aí dentro. Agora ficam quatro, em cada turno. Se não tivessem colocado a empresa aqui, já tinham levado todo o resto dessa grade aqui“, disse um segurança que preferiu não se identificar.

Após a última desativação do prédio, em 2017, ele foi entregue para a SEC, que informou que o espaço seria restaurado para abrigar o Centro de Cultura Popular.

O secretário da SEC na ocasião, Denilson Novo, informou que já existiam plantas e um modelo arquitetônico para o Centro. Apesar do anúncio, o prédio nunca foi revitalizado para receber o Centro de Cultura.

A informação com veracidade é a marca registrada do nosso site 📰

Mais notícias